#MaisEuropaNosAçores

Em 1986 Portugal aderiu à União Europeia. Integramos uma nova realidade que nos haveria de catapultar no nosso desenvolvimento social e económico. Os Açores sempre estiveram na cauda do desenvolvimento nacional e com os piores indicadores em quase todas as áreas. Havia muito a ser feito. Identificaram-se prioridades e canalizaram-se fundos – os ditos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI) – e foi-se, passo a passo, melhorando o que havia a melhorar. Volvidos 33 anos da integração europeia, muita coisa mudou. Foram investidos quase €6 mil milhões; criadas infraestruturas de todo o tipo; reforçadas as políticas de coesão e desenvolvimento. Estaremos nós no mesmo? Que tempo é este? – de renovação de votos ou de divórcio abrupto. A caminho das eleições europeias, é necessário responder pragmaticamente e perceber qual é, de facto, o impacto que a Europa tem nas nossas vidas.

Temos de lutar contra a ideia de que a Europa é lá longe. A Europa somos todos nós e todos nós temos responsabilidades na definição do seu futuro. Temos a missão coletiva de combater os 80% de abstenção das últimas eleições e envolvermo-nos cada vez mais no futuro do projeto europeu. Por isso mesmo, começamos hoje uma nova rubrica: Mais Europa nos Açores - onde serão apresentados 9 grandes argumentos de porque vale a pena acreditar na Europa.

A resposta à pergunta inicial parece-nos evidente - e esperamos partilhar esse sentimento com todos os açorianos. Renovem-se os votos com uma União que nos torna cada vez melhores. No próximo dia 26 de maio, as eleições europeias elegem aqueles que vão trabalhar para garantir que a União Europeia está próxima da nossa Região e nos apoia a colmatar as lacunas que – por sermos ilhéus a meio Atlântico – tanto nos condicionam. Votar é essencial, pelo futuro da nossa Europa e para que haja cada vez mais Europa nos nossos Açores.